Top

10 dicas para melhorar a rentabilidade e reduzir perdas na Páscoa

Uma das datas mais esperadas pelo varejo brasileiro, a Páscoa será comemorada no próximo dia 21 e as expectativas são de crescimento no volume de vendas. As compras dos supermercadistas para o período aumentaram em 0,4%, segundo pesquisa realizada pela ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados).

O preço de venda do chocolate, dependendo da marca ou formato, pode atingir um valor até 700% maior que o convencional ao longo do ano.

Varejistas e fornecedores investem cada vez mais em merchandising, comunicação visual e mix de produtos para alavancar a conversão de vendas. A diversidade de itens visam incentivar os clientes a consumirem mais: são ovos, barras, caixas de bombons, brinquedos, pelúcias e decoração.

O gerente de Prevenção de Perdas da Sensormatic Solutions, Gilberto Quintanilha Júnior, enumerou dez dicas para ajudar os varejistas a evitarem furtos e quebras operacionais e obterem melhor rentabilidade.

 

1) Monitore o local de exposição

Nesse período, os problemas com violação de produtos tendem a aumentar. “Invista em sistemas de CFTV (monitoramento por câmeras), em ações inibidoras por meio de anúncios no sistema de som da loja e promova ações promocionais de degustação”, sugere Quintanilha;

2) Atente-se aos padrões de exposição

Segundo o executivo, é essencial evitar os locais que não sejam refrigerados e onde correm o maior risco de dano por manuseio: “O derretimento dos chocolates acarreta na perda do potencial de venda dos produtos”, pontua;

3) Reforce a atuação do time no recolhimento de itens abandonados pela loja e reposição dos produtos

Além de evitar lacunas nas gôndolas, isso poderá garantir a venda do item e evitar a quebra por dano ou derretimento;

4) Tenha cautela na abordagem

Fique atento a movimentações suspeitas, especialmente de clientes com pertences que possam ajudar a ocultar os produtos, como mochilas, sacolas e bolsas. Caso necessite abordar alguém, seja cordial. “Isso mostra ao suspeito que ele está sendo monitorado, podendo converter uma tentativa de furto em uma possível venda”, destaca Quintanilha;

5) Verifique os produtos no recebimento

Para ele, é possível evitar o aumento de quebras e rupturas no salão de vendas checando todos os produtos no ato do recebimento. “Caso tenham itens com avarias, atente-se para as opções de devolução ao fornecedor, quando prevista em acordo comercial”, explica;

6) Evite excessos

Atente-se aos excessos desnecessários na compra e exposição de produtos sazonais. “O mau armazenamento também pode gerar perdas. Além de colocar em risco a qualidade dos produtos, quando não são vendidos, eles acabam perdendo valor após a data comemorativa”, afirma Quintanilha;

7) Proteja seus produtos mais caros

É aconselhável o uso de etiquetas de proteção em produtos de maior valor, como itens importados e caixas de bombons finos;

8) Atente-se à realização do inventário

Segundo o executivo, devido à variedade e quantidade de produtos sazonais, é muito complicado mantê-los em uma única área do ponto de venda. “Portanto, a maioria dos varejistas opta por distribui-los pela loja. É preciso ter atenção redobrada ao realizar o inventário, para que, ao registrar, não fique nenhum produto para trás”;

9) Evite impactos na margem

Ao transportar os itens, mesmo que entre áreas da loja, é necessária muita atenção. “Produto danificado é produto não vendido. Evite impactos na margem”, alerta o executivo;

10) Atente-se ao histórico

“Com base no histórico, avalie a quantidade de vendas e perdas do ano anterior para identificar os itens que serão foco de atuação da equipe”, explica Quintanilha. “Realizar uma análise sobre a sazonalidade da venda e o número de perdas é importante para tentar reduzir, ao máximo, o uso de promoções e atuar na melhor exposição e ações comerciais possíveis”, destaca.

Segundo o executivo, durante esse período, o preço de venda do chocolate, dependendo da marca ou formato, pode atingir um valor até 700% maior que o convencional vendido ao longo do ano. “É preciso ficar atento ao índice de perdas, que também costuma crescer exponencialmente. A perda de oportunidade (margem) pode fazer toda diferença no resultado geral da empresa e, consequentemente, no varejo nacional”, conclui.

Email
Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp

Deixar comentário.


versão - outubro 2018